sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Teatro da minha vida

A vida não passa de uma peça de teatro
Uma peça de teatro sem guião escrito
Desde que se nasci até morrer
Sou eu que escrevo esse guião
Minuto a minuto, hora a hora, dia a dia
Sou criança é uma peça alegre e cheia de vida
O pano sobe e desce ao sabor dos anos
Sou adolescente se transforma em sonhos e miragens
Com amores de desamores, alegrias e tristezas
O pano sobe e desce ao sabor dos dias
Em adulto me tornei meus sonhos tentei realizar
Alguns consegui, outros nem por isso
O guião vai somando paginas de vida
Páginas de alegria, páginas de tristeza
Momentos de desalento, momentos de esperança
Cada página um ano de vida
Até que cheguei aos dias de hoje
Poderia ter desempenhado melhor o meu papel?
Esforcei-me o suficiente para merecer esse papel?
Que guião me reserva ainda a vida?
Não sei é impossivel saber
Apenas sei que
Desejo escrever ainda mais algumas páginas
Páginas onde não escreva os mesmos erros
Onde não encontre tristezas
Onde consiga mais alegrias
Onde encontre a felicidade
Onde tenha saúde
Tudo isto não passa de desejos
Pois o guião é escrito a cada minuto
Do teatro da minha vida

8 comentários:

Nely disse...

Olá amigo.
Um novo escrito onde noto alguma tristeza, alguma nostalgia.
Não creio que a vida seja uma peça de teatro, porque essas são representadas, as lágrimas são fingidas, as dores não custam a suportar, as alegrias são forjadas com uma gargalhada não sentida....
O guião da nossa vida é imposto pelas circunstancias, pelos conflitos interiores e exteriores, pelas nossas opções boas e más e pela forma que nos conduzimos ao longo da "peça".
Mas também houve luzes, aplausos, momentos de extrema alegria, o reconhecimento de um papel bem desempenhado, senão sempre pelo menos algumas vezes.
Estás a meio do guião, podes ainda escrever páginas gloriosas com as palavras mágicas: amor, amizade, esperança, confiança, crença,e todas as coisas que te possam fazer feliz...sem esqueceres a auto-estima.
Faz subir o pano amigo....e brilha!
Estarei na primeira fila a aplaudir.

MMAF disse...

Um video que acompanha de forma muito directa o "Teatro".
Um palco de vida e de morte é verdade, mas entre uma e outra coisa controi-se os momentos onde somos os principais protagonistas.
Se dependesse de nós exclusivamente toda a "peça" receberiamos todos os Oscares, os melhores em tudo....mas não depende!
Temos na nossa vida imensas pessoas que fazem parte directa e inderectamente da nossa "peça", seja ela um drama ou uma comédia, e não está nas nossas mãos o enrredo, mas o improviso...sim!
Imagina uma peça cheia de cor e alegria, de riso, de canto, com cenários de sol e luz, com dádiva, entrega...
Não esperes apenas os aplausos, vai, dá-te, esquece o drama, vive a comédia, ergue os braços e agradece o que tens, sê o protagonista do sonho, da felecidade e conseguirás mudar o guião por pior que ele seja.
Sê tu o guionista, o encenador e o papel principal ....é teu!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

JB!Obrigada por acompanhar o meu blog!

No teatro da vida ainda estou para descobrir quem escreve os textos e quem escolhe os atores dos papéis principais.

Façamos todos os esforços para sermos os escolhidos para as melhores falas!

Seu blog é muito bonito,mas sinto o autor um pouco melancólico...

Um beijo!Sonia Regina.

Déia Arakaki disse...

Oi Amigo!!
Passando para agradecer a visitinha em meu blog!!!

Beijos e uma iluminada Segunda Feira

Susy disse...

Olá, cá estou de novo como prometido.
Se a vida fosse mesmo um teatro só pagariamos bilhete para as comédias porque os dramas seriam de borla.
Tanto se passa há nossa volta, verdadeiras tragédias e nós mergulhados no nosso próprio umbigo.
O que nos falta afinal?
Sempre pensamos que apenas nós somos infelizes, ou então pegamos naquela frase "com o mal dos outros estou eu bem".
Não digo que seja o seu caso, mas sei que é o meu às vezes.
Não damos valor ao que temos, damos apenas ao que NÃO temos.
Ainda bem que de vez em quando vem uma reviravolta, senão a terra submergia no nosso mar de lágrimas.
Fico com a esperança de na proxima visita o teatro estar fechado e haja um circo de alegria no seu coração.
Vou voltar. Beijinho.
Susy.

Crys disse...

Todas as pequenas peças da nossa vida, desde que nascesmos e principalmente quando somos nós próprios a tomar conta dela, são um guião mais ou menos bem ou mal escrito, mas com um publico alvo a quem temos o dever de oferecer o melhor.
Muitas pessoas que fazem parte da nossa permanência terrena, assistem ao nosso desempenho enquanto actores principais nesse imenso "teatro", e gostam do que veem, e aplaudem, atiram flores e beijos.
Vem por vezes um acto mais dramatico que exige mais de nós, mas o "nosso" publico continua a confiar que daremos tudo para que o final seja um sucesso.
Acredito que estejam pessoas "suspensas" de um novo desempenho, porque há sempre alguém que espera, um sorriso, uma palavra...
Suba o pano.

Carminho disse...

Olá.
Vim dar uma voltinha e vejo-me de repente numa sala de teatro com um drama a decorrer...
O teatro sempre me faz chorar seja drama ou comédia, só que as lágrimas são diferentes, de tristeza ou alegria.
Há pequenos papeis que parecem insignificantes mas contribuem poderosamente para o exito da "peça".
Nem todos têm Globo de Ouro ou de qualquer outro material, mas são imprescindiveis na "peça".
Vivamos o nosso "papel" dando o melhor de nós, quer nas cenas tristes (muitas vezes) quer nas alegres a maior parte delas.
O nosso coração é um manancial de bons papeis, assim estejamos dispostos não a representa-los mas a... apresenta-los.
"Saber o que é certo e não fazê-lo é a pior covardia" Confúcio.
Fico também na primeira fila, quero ver de perto o susesso.
Um abraço.

Amor Sem Limite disse...

Boa tarde!!!
Muito bonito o seu blog
parabéns!!!
Bjos, Márcia

DEIXEI DE FAZER ANOS, VOU VIVER DIA A DIA

Dias que já vivi Dias que irei viver?
Todas as fotos que ilustram os meus poemas são de minha autoria, para assim tornar tudo o que dele faz parte mais meu.